Arquivo do autor:dulcimelodia

DEUS ABOMINA A IDOLÁTRIA

 
O QUE É PECADO DE IDOLATRIA? 

Ídolo= Tudo que se tributa respeito ou afeto excessivos: 
• “MT 10:37 – Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim.” 
• “CL 3:5 – Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza (amor ao dinheiro), que é idolatria;” 

Amar alguém ou alguma coisa excessivamente, isso é idolatria. 

• “AP 19:1 – …Aleluia! Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor nosso Deus; ” 
• “MT 4:10 – Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a Ele sevirás .”
• “MC 12:29 – E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o Único Senhor .” 
• “1SM 7:3 – Então falou Samuel a toda a casa de Israel, dizendo: Se com todo o vosso coração vos converterdes ao SENHOR, tirai dentre vós os deuses estranhos e os astarotes, e preparai o vosso coração ao SENHOR, servi a Ele só , e vos livrará da mão dos filisteus.” 

Imagens de esculturas: 

• “AT 17:29 – Sendo nós, pois, geração de Deus, não havemos de cuidar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens.” 
• “IS 30:22 – E terás por contaminadas as coberturas de tuas esculturas de prata, e o revestimento das tuas esculturas fundidas de ouro; e as lançarás fora como um pano imundo, e dirás a cada uma delas: Fora daqui.” 

Todos nós sabemos que imagens de escultura não deve ser adorada, nem é merecedora de coisa alguma, pois é matéria bruta (gesso, metal) que não fazem nada. O erro, portanto, vem em fazê-la para representar almas de mortos que chamam de “santos” e “santas”, para os venerar, fazer pedidos, etc. pois está escrito: 
• “JO 14:13 – E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.” 
• “JO 15:16 – Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.” 
• “JO 16:23 – …Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, ele vo-lo há de dar.

Perceba acima o Sr. Jesus dizendo que se deve fazer qualquer pedido somente à ELE para que DEUS PAI seja glorificado através do DEUS FILHO, e não em “santos”, senão Jesus teria dito: tudo quanto pedirdes em meu nome ou em nome de santos eu o farei. Jesus deixou SÓ ELE como opção! 

Há uma grande diferença entre pedir uma ajuda em oração (intercessão) para alguém que está vivo e aqui neste mundo físico, e pedir ajuda à alguém que já não está mais entre nós neste mundo físico, mesmo havendo vida após a morte (mundo espiritual)

DEUS é o único onipresente! Só DEUS pode estar ao mesmo tempo ouvindo e respondendo as orações de TODOS ao mesmo tempo. E também as almas dos mortos não ficam entre nós para que nos ouçam.

A doutrina de BEATIFICAÇÃO E CANONIZAÇÃO é tudo invenção de homens, não é ensinamento Cristão. 

Testificações contra a idolatria: 

• “RM 1:23 – E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.” 
• “RM 1:25 – Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.” 

Honrar e servir mais a criatura do que o Criador, é exatamente honrar e servir o que dizem ser “santos” e “santas”. Até a Maria é criatura de Deus e não deve ser adorada ou “venerada”. Devemos apenas respeitá-la, pois ela foi uma bem-aventurada.

Jesus não é criação de Maria (VEJA: Deus tem pai e mãe? ) 

CRISTO morreu, mas ressuscitou e vive eternamente e ainda está conosco todos os dias até o fim. CRISTO não está apenas no céu, à destra de DEUS, pois é onipresente: 
• “MT 28:20 – Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” 

Exemplos de idolatria: 

• “AT 3:11 – E, apegando-se o coxo, que fora curado, a Pedro e João, todo o povo correu atônito para junto deles, ao alpendre chamado de Salomão. 
AT 3:12 – E quando Pedro viu isto, disse ao povo: Homens israelitas, por que vos maravilhais disto? Ou, por que olhais tanto para nós, como se por nossa própria virtude ou santidade fizéssemos andar este homem? 
AT 3:13 – O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a seu filho Jesus, a quem vós entregastes e perante a face de Pilatos negastes, tendo ele determinado que fosse solto.” 

• “AT 10:25 – E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. 
AT 10:26 – Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem.” 

• “AP 19:9 – E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus. 
AP 19:10 – E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.” 

E, mesmo depois disso, João, como muitos, ainda não tinha aprendido, praticou idolatria novamente: 
• “AP 22:8 – E eu, João, sou aquele que vi e ouvi estas coisas. E, havendo-as ouvido e visto, prostrei-me aos pés do anjo que mas mostrava para o adorar. 
AP 22:9 – E disse-me: Olha, não faças tal; porque eu sou conservo teu e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro. Adora a Deus.” 

Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR 

• “SL 33:12 – Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança.” 
• “SL 144:15 – Bem-aventurado o povo ao qual assim acontece; bem-aventurado é o povo cujo Deus é o SENHOR.” 

Infelizmente não é isso o que tem acontecido. No lugar do Senhor colocaram uma senhora… Estão distorcendo a verdade por soberba, imposição de uma ideologia humana para benefícios pessoais. 
Os querubins 

• “ÊX 25:18 – Farás também dois querubins de ouro; de ouro batido os farás, nas duas extremidades do propiciatório.” 

Aqui parece ser uma explicação para as crenças que apoaim o pecado de fazer imagens de escultura. Mas vamos compreender o contexto: 
• “ÊX 25:22 – E ali virei a ti, e falarei contigo de cima do propiciatório, do meio dos dois querubins (que estão sobre a arca do testemunho), tudo o que eu te ordenar para os filhos de Israel.” 

Os dois querubins serviam como lembrança que DEUS está entre os querubins: 
• “SL 99:1 – O SENHOR reina; tremam os povos. Ele está assentado entre os querubins; comova-se a terra.” 

Ficavam no Santo dos Santos, onde ninguém podia entrar, a não ser o sumo sacerdote, e uma vez por ano. Quer dizer que esses querubins não eram idolatrados (não recebiam rezas, pedidos, “veneração”, etc.) e muito menos eram canonizados, ou, beatificados, pois isso não existe. 
• “NM 7:89 – E, quando Moisés entrava na tenda da congregação para falar com o SENHOR, então ouvia a voz que lhe falava de cima do propiciatório, que estava sobre a arca do testemunho entre os dois querubins; assim lhe falava.” 

Aqui se percebe que não há comunicação com os querubins de ouro, mas sim somente com DEUS! 
• “1RS 6:23 – E no Santo dos Santos fez dois querubins de madeira de oliveira, cada um da altura de dez côvados.” 

Os querubins aqui estão na mesma condição dos querubins acima citados. 
• “1RS 7:29 – E sobre as cintas que estavam entre as molduras havia leões, bois, e querubins, e sobre as molduras uma base por cima; e debaixo dos leões e dos bois junturas de obra estendida.” 

Leões, bois, e querubins eram simplesmente símbolos de poder. Nada “venerável” nem canonizado. 

A serpente de metal 

• “NM 21:4 – Então partiram do monte Hor, pelo caminho do Mar Vermelho, a rodear a terra de Edom; porém a alma do povo angustiou-se naquele caminho. 
NM 21:5 – E o povo falou contra Deus e contra Moisés: Por que nos fizestes subir do Egito para que morrêssemos neste deserto? Pois aqui nem pão nem água há; e a nossa alma tem fastio deste pão tão vil. 
NM 21:6 – Então o SENHOR mandou entre o povo serpentes ardentes, que picaram o povo; e morreu muita gente em Israel.
NM 21:7 – Por isso o povo veio a Moisés, e disse: Havemos pecado porquanto temos falado contra o SENHOR e contra ti; ora ao SENHOR que tire de nós estas serpentes. Então Moisés orou pelo povo. 
NM 21:8 – E disse o SENHOR a Moisés: Faze-te uma serpente ardente, e põe-na sobre uma haste; e será que viverá todo o que, tendo sido picado, olhar para ela. 
NM 21:9 – E Moisés fez uma serpente de metal, e pô-la sobre uma haste; e sucedia que, picando alguma serpente a alguém, quando esse olhava para a serpente de metal, vivia.” 

A serpente de metal tipifica Jesus, feito pelo pecado de vós, para nos salvar:
• “JO 3:14 – E, como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do homem seja levantado;” 

Olhar e viver era a mais simples representação de fé! 

Podemos dizer que a serpente é o pecado e a haste lembra a Cruz de Jesus, onde todos os que olharem receberão a salvação (cf. RM 8:3; 2CO 5:21). 

É bom lembrar que também essa serpente de metal não recebeu nenhuma reza ou pedido, não foi venerada, canonizada, etc., mas somente olharam à ela e, mais tarde, foi destruída. 

DEUS rejeita as imagens usadas para representar alguém 

• “MQ 5:13 – E destruirei do meio de ti as tuas imagens de escultura e as tuas estátuas; e tu não te inclinarás mais diante da obra das tuas mãos.” 

• “OS 11:2 – Mas, como os chamavam, assim se iam da sua face; sacrificavam a baalins, e queimavam incenso às imagens de escultura.” 

• “JR 8:19 – Eis a voz do clamor da filha do meu povo de terra mui remota; não está o SENHOR em Sião? Não está nela o seu rei? Por que me provocaram à ira com as suas imagens de escultura, com vaidades estranhas?” 

• “ÊX 20:4 – Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 
ÊX 20:5 – Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.” 

• “SL 97:7 – Confundidos sejam todos os que servem imagens de escultura, que se gloriam de ídolos; prostrai-vos diante DELE todos os deuses.” 

• “IS 42:8 – Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.” 

• “IS 45:20 – Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.” 

• “NA 1:14 – Contra ti, porém, o SENHOR deu ordem que não haja mais linhagem do teu nome; da casa dos teus deuses exterminarei as imagens de escultura e de fundição; ali farei o teu sepulcro, porque és vil.” 

• “LV 26:1 – NÃO fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura, nem estátua, nem poreis pedra figurada na vossa terra, para inclinar-vos a ela; porque eu sou o SENHOR vosso Deus.” 

• “LV 26:30 – E destruirei os vossos altos, e desfarei as vossas imagens, e lançarei os vossos cadáveres sobre os cadáveres dos vossos deuses; a minha alma se enfadará de vós.” 

• “DT 4:16 – …Para que não vos corrompais, e vos façais alguma imagem esculpida na forma de qualquer figura, semelhança de homem ou mulher;” 

• “DT 4:23 – Guardai-vos e não vos esqueçais da aliança do SENHOR vosso Deus, que tem feito convosco, e não façais para vós escultura alguma, imagem de alguma coisa que o SENHOR vosso Deus vos proibiu.” 

• “DT 7:5 – Porém assim lhes fareis: Derrubareis os seus altares, quebrareis as suas estátuas; e cortareis os seus bosques, e queimareis a fogo as suas imagens de escultura.” 

• “DT 16:22 – …Nem levantarás imagem, a qual o SENHOR teu Deus odeia.” 

• “DT 27:15 – Maldito o homem que fizer imagem de escultura, ou de fundição, abominação ao SENHOR, obra da mão do artífice, e a puser em um lugar escondido. E todo o povo, respondendo, dirá: Amém.” 

• “JZ 3:26 – E Eúde escapou, enquanto eles se demoravam; porque ele passou pelas imagens de escultura, e escapou para Seirá.” 

• “2CR 33:22 – E fez o que era mau aos olhos do SENHOR, como havia feito Manassés, seu pai; porque Amom sacrificou a todas as imagens de escultura que Manassés, seu pai tinha feito, e as serviu.” 

• “IS 21:9 – E eis agora vem um carro com homens, e um par de cavaleiros. Então respondeu e disse: Caída é Babilônia, caída é! E todas as imagens de escultura dos seus deuses quebraram-se no chão.” 

• “IS 17:7 – Naquele dia atentará o homem para o seu Criador, e os seus olhos olharão para o Santo de Israel. 
IS 17:8 – E não atentará para os altares, obra das suas mãos, nem olhará para o que fizeram seus dedos, nem para os bosques, nem para as imagens.” 

• “IS 41:29 – Eis que todos são vaidade; as suas obras não são coisa alguma; as suas imagens de fundição são vento e confusão.” 

• “IS 42:17 – Tornarão atrás e confundir-se-ão de vergonha os que confiam em imagens de escultura, e dizem às imagens de fundição: Vós sois nossos deuses.” 

• “IS 44:10 – Quem forma um deus, e funde uma imagem de escultura, que é de nenhum préstimo?” 

• “IS 45:16 – Envergonhar-se-ão, e também se confundirão todos; cairão juntamente na afronta os que fabricam imagens.”

• “JR 10:14 – Todo o homem é embrutecido no seu conhecimento; envergonha-se todo o fundidor da sua imagem de escultura; porque sua imagem fundida é mentira, e nelas não há espírito.” 

• “JR 50:38 – Cairá a seca sobre as suas águas, e secarão; porque é uma terra de imagens esculpidas, e pelos seus ídolos andam enfurecidos.” 

• “JR 51:47 – Portanto, eis que vêm dias, em que farei juízo sobre as imagens de escultura de Babilônia, e toda a sua terra será envergonhada, e todos os seus mortos cairão no meio dela.” 

• “NA 1:14 – Contra ti, porém, o SENHOR deu ordem que não haja mais linhagem do teu nome; da casa dos teus deuses exterminarei as imagens de escultura e de fundição; ali farei o teu sepulcro, porque és vil.” 

• “HC 2:18 – Que aproveita a imagem de escultura, depois que a esculpiu o seu artífice? Ela é máscara e ensina mentira, para que quem a formou confie na sua obra, fazendo ídolos mudos?”

Anúncios

FALAR A VERDADE É SEMPRE MELHOR!

Foto

A BÍBLIA QUE É A PALAVRA DO ETERNO DEUS DIZ:

“Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto.Leais são as feridas feitas pelo amigo,mas,os beijos dos inimigos são enganosos” Provérbios 27:5-

QUANDO TRAGO UM ASSUNTO A BAILE AINDA QUE POLEMICO É ESTE A LUZ DA PALAVRA DE DEUS.
E COMO ESTA ESCRITO É MELHOR FALAR A VERDADE DO QUE ENCOBRIR O ERRO JUSTIFICANDO QUE É POR AMOR.
O AMOR VERDADEIRO É FRANCO.
NÃO SOMOS CHAMADOS PARA SERMOS JUÍZES MAS COOPERADORES DA OBRA DE DEUS AJUDANDO A MUITOS A VENCEREM SUAS LUTAS.
ORAR POR ELAS
ENSINA-LAS SEGUNDO A PALAVRA DE DEUS.
E FAZENDO-AS ENTENDER QUE A PALAVRA DE DEUS CONFRONTA´RA VALORES E CRENÇAS QUE NÃO SÃO BOAS E NEM VERDADEIRAS.
LEVANDO-AS A DESFRUTAR DO MELHOR DE DEUS PRA SUAS VIDAS.
E A SALVAÇÃO E A REMIÇÃO DOS SEUS PECADOS.
DO QUAL TAMBÉM FOMOS RESGATADOS PELO SENHOR JESUS.

NÃO EXISTE GUERRA DE BRAÇO ENTRE DEUS É O DIABO DEUS É O CRIADO DE TODAS AS COISAS O TODO PODEROSO IGUAL AO NOSSO DEUS NÃO HÁ. NÃO TEMAS O INIMIGO DEUS É MAIOR QUE TUDO.

AS QUETRO ESTAÕES APRENDENDO E RETIRANDO DELAS O MELHOR.

Aprendendo com as Estações do Ano

Podemos aprender algo sobre nós ao observar a árvore nas diferentes estações do ano.Gostaria de iniciar com a primavera.

Não é por nada que as moças são chamadas de “brotos”. Parece que da mesma forma como Deus fez a natureza mais bela nesta época, também para as mulheres a juventude é a época de maior beleza física. Pela botânica, sabemos que para as flores a beleza tem uma função vital – atrair abelhas e pássaros para que as polinizem, a fim de que haja frutos.

Podemos fazer uma comparação refletindo que é nessa fase que a mulher está mais enfeitada e que está mais aberta para aceitar coisas de fora dela – ideias que frutificam em convicções para toda a vida, escolhas profissionais e a escolha um de companheiro para a vida. Assim como nas plantas, é o instinto de preservação da espécie que põe em marcha a sexualidade. Mas, justamente por ser algo tão forte, acabam acontecendo dificuldades. Uma delas é encontrar o equilíbrio na valorização do corpo.

A base para se sentir uma mulher com beleza interior e exterior vem do que foi incentivado nela na infância. Se ambos os lados tiverem sido bem dosados, provavelmente é assim que a jovem se conduzirá. A menina de ontem sente que agora se tornou uma mulher apreciada pelo seu corpo, mas isso não será  suficiente para ela; sentir-se-á atraída por quem também apreciar as flores da emoção, do espírito e do intelecto.

Nem sempre, porém, as coisas ocorrem assim. Podem surgir distúrbios nessa estação. Um deles é, justamente, não conseguir entrar na primavera. Algumas mulheres não conseguem descobrir o seu encanto, a sua graça. Pode ser por insegurança, já que nunca se sentiram apreciadas quando meninas. Outras vezes pode ser que haja medo de florescer, porque a beleza é sentida como algo muito perigoso. É preferível viver descolorida, a correr riscos de descontrole.

Outro distúrbio encontrado quando a árvore não quer sair da primavera: Mulheres que querem ficar eternamente em formato de botão. Têm medo que relacionamentos mais profundos possam alterar esse estado. Tornam-se superficiais e não conseguem ligar-se num parceiro para a vida. Pensam que, se deixarem cair a flor e crescer o fruto, vão perder o encanto. Temem ficar deformadas se tiverem filhos, não conseguindo perceber a beleza das próximas fases.

verão é a época de caírem as flores e darem lugar aos frutos. Quase invisíveis, a princípio, pouco a pouco vão tomando forma, adquirindo cor, sabor e conteúdo. Para a mulher, é uma fase muito bonita, em que sente que no seu interior algo muito precioso está se desenvolvendo. O poder conceber um filho em amor, senti-lo crescer dentro de si e vê-lo nascer é a experiência mais profunda que a mulher pode ter com seu corpo.

Essa alegoria dos frutos não vale só para ter filhos, pois é nessa fase de mulher adulta que são geradas muitas ideias e ações. A base da criatividade é ter a sensação de que de dentro de si pode “nascer” algo muito bom.

Quais as doenças do verão? Uma delas é justamente a incapacidade de criar. Há pessoas que se sentem estéreis porque não creem que haja algo de valor dentro delas. Quase sempre o início dessa doença ocorre na infância, quando os pequenos frutos da criança não foram devidamente apreciados.

outono é a época das árvores carregadas de frutos maduros. Olha-se para a árvore e ela nos passa a sensação de plenitude, de ter chegado ao auge. Mas, ao mesmo tempo, percebe-se que a planta está no seu limite de suportar tanto peso.

Assim também a mulher que está prestes a dar à luz nos passa uma idéia de plenitude, mas também de ter chegado aos limites do que pode carregar. A expectativa do nascimento próximo é que dá o suporte dos últimos dias.

Todo o processo de criação de filhos pode ser comparado ao outono em que eles vão crescendo e um dia irão se afastar das árvores-pais para, por sua vez, se desenvolverem e darem seus próprios frutos.

Nesse processo podem surgir também distúrbios. Muitas mães têm dificuldade em largar seus frutos. Consideram seus filhos como suas propriedades. Misturam-se com o seu produto e não se dão conta de que com isso impedem que seus filhos sigam o caminho natural. Estão impedidas de ver a beleza que há no outono, com folhas e frutos coloridos caindo no chão, embelezando a natureza e saciando quem tem fome.

Talvez não se queira largar os frutos porque se teme o inverno. No sul do Brasil, inverno é tempo de muito frio, chuva e neblina. Tempo em que as árvores cessam o crescimento exterior. Elas aparecem secas e vazias no meio da intempérie.

Como é difícil lidar com os vazios de nossa vida! Chamo assim os períodos que se seguem àquelas fases de plenitude, em que cessam certas atividades que conferiam sentido ao nosso dia-a-dia. São crises como a depressão pós-parto, saída dos filhos, aposentadoria, menopausa.

Também aqui a árvore pode nos ensinar algo. No inverno ela não produz nada e descansa da atividade intensa que teve com os frutos. Mas internamente ela está viva, recompondo energias e armazenando nutrientes. Ela está se preparando para a próxima primavera.

Também no nosso ciclo natural cabem “paradas”. São épocas de não produzir nada visível, mas deixar que dentro ocorram reflexões que nos orientem e nos situem de novo na vida. Muitas vezes temos a tendência de julgar mal a pessoa que cessa suas atividades, principalmente no meio eclesiástico. Nossa mentalidade ocidental, sempre voltada para a prática, não concebe que possa ser sinal de saúde espiritual poder parar e se concentrar no intenso processo que está ocorrendo no íntimo. E que depois do inverno silencioso mas vivido intensamente na presença de Deus, há de surgir nova primavera radiante, com frutos mais saborosos, porque a árvore armazenou toda a energia de que precisava. Nosso ativismo faz com que queiramos pular esta estação e depois nos falta energia para florescer e frutificar com plenitude.

Outra dificuldade do inverno é a crise da menopausa. Os frutos biológicos cessam e muitas mulheres sentem que todo seu valor como pessoa também cessa. Acham que agora vai ser sempre inverno.

Novamente a árvore nos faz pensar que pode ter chegado a hora de deixar de florescer aqueles galhos que ficaram atrofiados enquanto os filhos ocupavam o maior lugar. Velhos sonhos, hobbies, ocupações podem finalmente ter um lugar ao sol.

Quero ainda me referir aos invernos acidentais. São pragas que fazem cair as folhas, ventos que quebram galhos, queimadas que nos atingem. São árvores companheiras que cresceram entrelaçadas conosco e que tombam, levando alguns galhos nossos juntos. Assim, sentimos as mortes e separações, e tal como as árvores, ficamos desfiguradas e perdemos nosso viço. O que fazer? No início, nada, talvez. Só se permitir viver esse inverno doloroso, crendo que dentro de nós, pouco a pouco, inicie a restauração. Esperar que a graça de Deus e o calor dos amigos possam cicatrizar as feridas, e que no seu devido tempo brotem novos galhos no lugar daqueles que tombaram, e que daqueles galhos nascidos no meio da dor possam brotar flores e crescer frutos baseados na confiança de que “enquanto a terra durar, não deixará de haver semente e ceifa, frio e calor, verão e inverno, dia e noite” (Gn 8.22).

Karin Hellen Kepler Wondracek
Psicóloga, Porto Alegre – RS

SIM! ASSIM COMO AS COISAS BOAS MARCAM NOSSAS VIDAS TAMBÉM AS RUINS DEIXAM MARCAS TERRÍVEIS!
A SOLUÇÃO É O PERDÃO.
PERDÃO VEM DA PALAVRA PERDA ENTÃO RECONHEÇA SUAS PERDAS E LEVANTE A CABEÇA E OLHE SÓ PRA FRENTE.
HOJE É DIA DE DEIXAR AS COISAS PASSADAS E PROSSEGUIR PARA O ALVO QUE É FICAR FIRME EM JESUS.
ENTREGUE TUDO PRA ELE, ELE É MEDICO DOS MÉDICO E NOS ENSINA QUE O PERDOAR E NECESSÁRIO.E ASSIM COMO ELE NOS PERDOOU TODOS OS PECADOS LANÇANDO NO MAR DO ESQUECIMENTO DEVEMOS TAMBÉM FAZERMOS.PARA QUE ALCANCEMOS PAZ E ALEGRIA NA NOSSA CAMINHADA. E CURA FÍSICA, MUITAS DOENÇAS E A SUA GRANDE MAIORIA É GERADO NAS EMOÇÕES MAL RESOLVIDAS QUE SOMATIZADAS GERAM TODOS OS TIPOS DE DOENÇAS…QUERES CURA? LANCE FORA TUDO QUE É MAL, LEMBRANÇAS,TRAUMAS,VELHAS EXPERIENCIAS..EMFIM NÃO TRAGA PRA SUA VIDA HOJE OS ERROS E OS MALES DO PASSADO. DIGA JESUS TUDO EU TE ENTREGO EM TUAS MÃO ME LIMPA E ME CURA EU REJEITO TUDO O QUE ME AFASTA DE TI…
HOJE É DIA DE VITÓRIAS EU DECIDO A SER FELIZ!

JESUS DISSE: TENDE BOM ÂNIMO EU VENCI O MUNDO…NOS TAMBÉM VENCEREMOS!

E DISSE JESUS:
NO MUNDO TEREIS AFLIÇÕES…JO 16.33 LEIA TO O VERSÍCULO
O SALMISTA E MAIS ENFÁTICO AINDA:
MUITAS SÃO AS AFLIÇÕES DO JUSTO… LEIA O RESTANTE DO VERSÍCULO..
O APÓSTOLO PAULO DIZ ACERCA DO CASAMENTO..VAI LA DA UMA LIDA…1 CORINTIOS 7.28
PEDRO DECLARA 1 PEDRO 1.6-7 DIZ QUE AS AFLIÇÕES PROVAMNOSSA FÉ…
DAVI NO SALMO 119.67 AFIRMA QUE BUSCOU MAIS A DEUS NESTE TEMPO..E AS AFLIÇÕES
DA VIDA O LEVARAM PRA MAIS PERTO DE DEUS…
E EM SEGUNDA CORINTIOS 4.17 DIZ QUE NADA NESSA VIDA ..AS TRIBULAÇÕES AS AFLIÇÕES PRESENTES SE COMPARAM COM QUE NOS ESTA RESERVADO..E FECHA O PENSAMENTO EM ROMANOS 8.28 DIZENDO: TUDO COOPERA PARA O BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS E NADA ABSOLUTAMENTE NADA PODE NOS SEPARAR DO AMOR DE DEUS QUE ESTA EM CRISTO JESUS POR NOS.
JESUS DIZ EM MATEUS 28. 20 EU ESTOU CONVOSCO TODOS OS DIAS…
QUERIDOS EM MEIO AS LUTAS AS GUERRAS AS AFLIÇÕES O SENHOR DIZ REVESTI-VOS DA MINHA FORÇA E DO MEU PODER PARA QUE POSSAIS FICARDES FIRMES E INABALÁVEIS…A NOSSA FORÇA VEM DO SENHOR. EFÉSIOS 6.10-20..LEIA

LEIA E MEDITE NOS TRECHOS BIBLICOS. DEUS TE ABENÇOE COM CARINHO DULCI..PASTOREANDO COM AMOR E CARINHO.

DEUS TE ESCOLHEU PARA VENCER CREIA NISSO

 

VIDEO SOBRE O ARREBATAMENTO

Halloween : a festa de culto ao demônio

Halloween : a festa de culto ao demônio
Publicado em 28/10/2010 por Blog Sétimo Dia
31 de Outubro

Os maiores índices de vendas de doces e balas nos EUA e Europa ocorre na época do halloween.

Esta festa teve início no culto ao Diabo realizado por sacerdotes Druídas. Eles faziam sacrifícios humanos com crianças. O dia 1º de novembro foi instituído pelo Papa como Dia de Todos os Santos, em memória às crianças sacrificadas no dia 31 de outubro.

Crê-se que tais sacrifícios são feitos ainda hoje, prova disso é a preocupação das autoridades dos EUA com o alto índice de crianças desaparecidas nesta época.

Há uma prática no halloween americano chamada Fogueira de Ossos… ela fica acesa toda a noite queimando ossos até tornarem-se cinza. A crença druída, rezava que, na noite de 31 de outubro os mortos da família se levantavam e visitavam a casa dos parentes. Se ao chegarem não houvessem guloseimas e manjares preparados para eles, Satanás visitaria aquela casa.

Hoje vemos as crianças de casa em casa pedindo doces, fazendo papel de criatura das trevas. E cada vez que falam “Treats or Tricks?” – “Oferenda ou Travessura?” – estão proferindo “Ou você me dá um doce, ou te amaldiçôo”. As crianças são usadas como veículos de maldição!

As cerimônias, festas, druídas eram realizadas na floresta, em meio a árvores onde eram oferecidos sacrifícios de animais negros, sacrifícios de crianças e eles passavam a noite em orgias sexuais.

Tudo tem uma simbologia:


Cores

– Laranja: cor da velas usadas nas cerimônias com defuntos
– Negro: manto que cobria os mortos

Símbolos

– Abóbora: na Europa era usado um nabo, com um rosto esculpido e uma vela dentro para iluminar o caminho quando andavam pela floresta durante a noite e simbolizava o espírito morto do qual recebiam poder – Joquio. Ao vir para América, o nabo foi substituído pela abóbora e o espírito passou a ser chamado Jack!

– Gato Preto: reencarnação de seres humanos.

O halloween é uma festa Satânica. Para os Satanistas há apenas 3 datas importantes no ano:

1º – o aniversário deles próprios;
2º – 30 de Abril – antiga data do Dia de Finados (hoje 02/11)
3º – 31 de Outubro – halloween

“A feiticeira não deixarás viver. (…) Quem sacrificar aos deuses e não somente ao Senhor será destruído.” (Exôdo 22:18-20)

“Não se achará entre ti quem faça passar pelo fogo o seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; nem encantador, nem necromante, nem mágico, nem quem consulte os mortos, pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao Senhor…” (Deuteronômio 18:10-12)

“Quanto, porém, aos covardes, aos incrédulos, aos abomináveis, aos assassinos, aos impuros, aos feiticeiros, aos idólatras e a todos os mentirosos, a parte que lhes cabe será no lago que arde com fogo e enxofre, a saber, a segunda morte (morte eterna).” (Apocalipse 21:8)

Todo ano, em outubro, milhões de pais cristãos professos aprovam enviar seus pequenos para as ruas vestidos de duendes, bruxas e fantasmas em um ritual de “Travessuras ou Guloseimas”. Será que este costume é apenas uma noite de inofensivo divertimento e tolice? Ou é um sinistro comando de Satanás para ensinar às mentes dos jovens seus caminhos diabólicos? O que está exatamente, envolvido neste festival onde o jovem e o velho se parecem, vestidos com trajes ridículos? Sobretudo, como deve, um verdadeiro adorador, encarar este costume? Que orientações podemos encontrar na Bíblia para nos ajudar a saber o que o próprio Deus sente sobre isto?

Muito do que acontece no halloween é, muito evidentemente, nada inofensivo. Quando os jovens profanam edifícios, quebram janelas, furam pneus, etc. a maioria deve concordar que é algo muito prejudicial e degradante. Mas que dizer sobre o costume popular do “Travessura ou Guloseimas”? É algo inocente como tantos pais pensam? Para compreender a resposta a esta pergunta, nós devemos primeiramente compreender de onde este festival veio e porque era celebrada originalmente.

A celebração do halloween já era observada por idólatras muito tempo antes da vinda de Cristo. Os sacerdotes druidas da Inglaterra, os romanos, os gregos e outros mantinham um festival de halloween. Não se realizava até muitos séculos após a morte de Jesus e de seus apóstolos, até que a cristandade popular começou a observar tal noite.

No livro “halloween através dos séculos” (Ralph Linton, pg.4), nós encontramos: “O mais antigo halloween foi celebrado pelos druidas em honra a Samhain, “senhor dos mortos”, cuja festa caía em 1º de novembro.”

Na Enciclopédia Britânica (11º ed., Vol. XII, pg. 857-858) lemos: “Era crença druida que na noite deste festival Saman, “senhor da morte”, chamava para junto de si os espíritos malignos que tinham sido condenados a habitar os corpos dos animais nos últimos 12 meses.”

O primeiro dia de novembro foi considerado por muitos povos antigos do norte, como sendo o começo de um ano novo. Neste tempo, quando as folhas estavam caindo e quase todo a folhagem estava desaparecendo, acreditava-se que as almas dos mortos retornavam aos seus lares. Se estes espíritos não encontrassem o alimento e abrigo apropriados ou fossem ofendidos com o que encontravam, a maldição do demônio viria sobre as cidades, vilas, etc.. Sacrifícios eram oferecidos aos mortos nestas ocasiões em várias regiões. Este dia foi chamado de “Noite de todas as almas”. Naqueles dias, o 1º de novembro iniciava-se no pôr-do-sol, correspondendo assim ao cair da noite do nosso atual 31 de outubro.

O DIA DE TODAS AS ALMAS

O costume de comemorar o “Dia de Todas as Almas” pode ser encontrado por todo o mundo. O “Dicionário Padrão de Folclore, Mitologia e Lenda para Temerosos e Gaiatos” nos diz: “Essencialmente, “Todas as Almas” é a adaptação de um costume de abrangência quase mundial de se reservar uma parte do ano (geralmente a última parte) para os mortos. Os babilônicos observavam uma festa mensal de Todas as Almas em que sacrifícios eram feitos por sacerdotes.” No folclore, por James Napier (p. 11) nós lemos: “Havia uma opinião geral entre todas as nações de que, na morte, as almas de homens bons eram possuídas por espíritos bons e carregadas ao paraíso; mas as almas de homens maus eram deixadas para vaguear no espaço entre a terra e a lua, ou entregues ao mundo espiritual. Estes espíritos vagantes tinham o hábito de assombrar os vivos… Mas havia meios pelos quais estes fantasmas poderiam ser exorcizados.” Esta satisfação poderia ser proporcionada através de presentes e alimento que poderiam ser preparados e oferecidos para eles. O abrigo também deveria ser providenciado para estas almas. De acordo com estas superstições, se você satisfizesse estes espíritos, eles não o incomodariam; entretanto, se não fossem satisfeitos, as maldições do demônio recairiam sobre você.

“Os Astecas do México acreditavam que as almas dos mortos voltavam no décimo segundo mês do ano, que corresponde a nosso novembro. Neste Dia de Todas as Almas as casas eram enfeitadas por fora para dar boas-vindas aos espíritos. Vasilhas de comida e bebida eram preparados numa mesa no cômodo principal, e a família saia com tochas para encontrar-se com os espíritos e convidá-los a entrar. Então, retornando à casa eles se ajoelhavam ao redor da mesa e curvados com seus olhos em terra, rezavam para as almas aceitarem suas ofertas” (Adonis, Frazer, p. 244).

Assim, por todo antigo mundo pagão, nós encontramos um padrão similar para apaziguar ou fazer ofertas e presentes aos mortos. Naturalmente, há diferenças nos métodos, mas a mesmo propósito prevalece em todos.

O PONTO DE VISTA DE DEUS

Neste momento, nós podemos notar que o Deus verdadeiro, Javé (Yahweh), tinha dito ao seu povo para não imitar aos povos pagãos:

“Não aprendais o caminho dos gentios.” (Jeremias 10:2)

Deus tinha lhes dito outra vez:

“Não vos voltareis para os necromantes, nem para os adivinhos; não os procureis para serdes contaminados por eles.” (Levítico 19:31)

Os escritos Hebreus nos dizem muito objetivamente:

“os mortos não sabem coisa nenhuma” (Eclesiastes 9:5)

Não podem voltar e assombrar a vida.

“A alma que pecar, essa morrerá.” (Ezequiel 18:4)

Depois que Cristo veio, seus discípulos, também foram advertidos quanto a imitarem as religiões pagãs.

“Antes, digo que o que eles sacrificam, é a demônios que as sacrificam e não a Deus; e eu não quero que vos torneis associados aos demônios. Não podeis beber o cálice do Senhor e o cálice dos demônios; não podeis ser participantes da mesa do Senhor e da mesa dos demônios” (I Coríntios 10:20-21)

Os primeiros discípulos se recusaram a participar dos rituais pagãos realizados para os mortos. Mas algo aconteceu depois que os apóstolos morreram. Enquanto os primeiros discípulos foram mortos ou morreram, os discípulos gentios caíram afastados da verdadeira adoração. Estes apóstatas começaram a fazer exatamente o oposto do que as escrituras diziam. Adotaram os caminhos dos pagãos. O predito afastamento da verdadeira adoração corrompeu a igreja primitiva. – Mat. 7:22,23; II Pe. 2:1; Atos 20:29,30.

A FALSA ADORAÇÃO INFILTROU-SE NA CRISTANDADE POPULAR

Aproximadamente 100 “CE.”, o imperador Hadrian construiu um templo para honrar o deus pagão, Cybele e outros deuses e divindades romanos. Este templo foi chamado o Pantheon. O Romanos usavam este templo também para honrar seus mortos. Mais tarde, a igreja romana que professava Cristo, tomou conta deste templo. Destruíram suas abominações? Não. Ao invés disto, eles adotaram os caminhos dos romanos pagãos, apenas agora eles usam o templo para rezar para a Vigem Maria e outros santos proclamados. Treze de maio foi escolhido como um dia especial de oração para as almas dos santos, que se acreditava estarem sofrendo no “Purgatório”. Este dia foi chamado “Dia de Todos os Santos” (All Saints Day).

Em 834 “CE”, a data para esta celebração foi mudada para 1º de novembro. O nome do celebração também foi mudada. É chamada agora de “Todos os Santos” (All Hallow), significando “Todo Santo” (All Holy). “Een” foi adicionado mais tarde como uma contração de “evening” (noite), assim produzindo o termo familiar “halloween”, significando “A Noite Santa”.

Não foi nenhum acidente a igreja romana ter escolhido a data de 1º de novembro. Como já mencionamos, era nesta data que os druidas da Inglaterra, os nórdicos da Escandinávia, e os alemães pagãos mantiveram seu festival “A NOITE DE TODAS AS ALMAS”. A maioria deste povo está agora sob o controle romano. Haviam se tornado “cristãos” no nome, mas aderiram aos costumes pagãos. A fim de acomodar esta situação, a igreja romana decidiu apenas adotar os caminhos pagãos e chamá-los de “cristãos”. Às várias divindades para as quais os pagãos rezavam foram dados nomes de santos da igreja. Pensou-se que fazendo isto os costumes pagãos dos povos poderiam ser pronunciados limpos. Entretanto, os povos no geral eram ainda pagãos no coração. Os sentimentos da adoração pagã remanesceram. Foi apenas chamado de “cristão”.

Esta influência pagã tem diminuído em nossos dias? Note isto: “Em muitos países Católicos a crença de que os mortos retornam neste dia é tão forte que é deixado alimento nas mesas (Tirol, Itália) e as pessoas (França, Itália, Alemanha) ainda decoram os túmulos dos mortos” (“Dicionário Padrão de Folclore, Mitologia e Lenda para Temerosos e Gaiatos” Vol. I, pag. 38). A influência destas crenças pode ser vista em praticamente todas as nações por toda a Terra, hoje em dia, quer sejam cristãos professos ou religiões pagãs.

Atualmente muitas pessoas têm também suas festividades nas quais dão presentes e fazem oferendas aos mortos. No Novo Ano Chinês, você deverá encontrar muitos Budistas Chineses oferecendo presentes e alimento, roupas e dinheiro, queimando-os aos mortos. Supostamente, estes presentes iriam ajudar os mortos na sua jornada. “No Oriente Médio os festivais da morte incluem reuniões familiares e refeições cerimoniais nos túmulos dos ancestrais.

Mexicanos guardam o dia 2 de novembro como o “Dia del Muertos” (Dia dos Mortos) com celebrações em cemitérios, feitas de forma colorida, através do oferecimento de flores, comidas em potes de barro, brinquedos e presentes, além de queimarem velas e incensos – Nova Enciclopédia dos Temerosos e Gaiatos, Edição 1986 , Vol. 10, pag. 146.

E QUANTO AOS DIAS DE HOJE?

Pode uma pessoa que quer agradar a Deus prestar seu tempo e apoio a tal celebração? Pode esta pessoa permitir que suas crianças participe nas atividades populares associadas a este festival pagão? Onde está a ênfase deste dia? Está em desenvolver o fruto do Espírito ou intenta em desenvolver um espírito de “prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias”, etc.? (Gl. 5:19-23). Esta festa promove o amor do Deus Yahweh e de seu Filho, Jesus, ou demônios, bruxos e uma multidão de outras atividades que são diretamente condenadas pela Bíblia?

Outra coisa a ser notada é que festa similar era mantida na Babilônia. Isso indica que o halloween é um produto da “Grande Babilônia” citada em Apocalipse 18:2-4: “Caiu, caiu a Grande Babilônia e se tornou morada de demônios covil de toda espécie de espírito imundo e esconderijo de toda espécie de ave imunda e detestável. Todas as nações tem bebido do vinho e do furor da sua prostituição. Com ela se prostituíram todos os reis da terra. Também os mercadores da terra se enriqueceram às custas da sua luxúria. Ouvi outra voz do céu, dizendo: Retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos.”

FRUTOS DO HALLOWEEN

Os frutos da mentalidade “trick-or-treat” (“Travessura ou Guloseima” ou “Maldição ou Oferenda”) tem sido induzir a uma atitude egoísta. A ameaça de uma travessura, a menos que uma oferenda seja recebida remonta a um suborno, a respeito do qual a escritura diz:

“… o suborno corrompe o coração” (Eclesiastes 7:7)

As crianças aprendem que participar de suborno, em certas circunstâncias, é considerado legal e sancionado pelos pais, escolas e igreja populares. A luxúria é oferecida e encorajada a medida que as crianças saem para obter tanto despojo quanto puderem. Inveja e orgulho são colocados a medida que as crianças comparam sua pilhagem, depois de uma noite de suborno. Mas há outra deturpação: a criança que participa do “trick-or-treat” atualmente faz o papel do espírito, fantasma ou duende, do morto que deverá voltar para importunar os vivos se não lhe derem o que ele quer. A oferenda feita a estes mortos, diz a Bíblia, estão sendo feitas, na realidade, à demônios (I Co. 10:20). Você quer que seus filhos sejam representações de demônios? Você quer fazer ofertas a demônios quando esses representantes do demônio vierem a sua porta?

Que outras características a observância desta festa ensina aos jovens?
Uma das mais notáveis características que temos visto é a ganância, a atitude “Eu quero”, que está diretamente em oposição aos princípios Bíblicos (Pv. 15:27). “Fazei pois morrer a vossa natureza terrena [os céus que agora existem e a terra tem sido entesourados para o fogo, estando reservados para o Dia do Juízo e destruição dos homens ímpios – II Pe. 3:7] prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno, e a avareza, que é idolatria”. (Cl. 3:5) “Sabei pois isto: nenhum…avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Deus.” Ef. 5:5.

Mas, ainda pior, o costume “trick-or-treat”, atualmente promove violência através da ameaça de uma travessura, se a desejada oferenda não for obtida. Tanto é verdade que uma quantidade muito pequena de crianças, hoje em dia, vão em frente com sua ameaça de “travessura” quando não recebem nada, contudo é impresso em suas mentes que eles estão se impondo a famílias e indivíduos que sentem-se “obrigados” pelo costume a dar a exigência deles, uma “oferenda”. E, por outro lado, muitas crianças que saem para arrecadar doces e guloseimas, pregam peças prejudiciais na época do halloween (Pv. 10:23). Enquanto a maioria destas “peças” são pequenos aborrecimentos, outras freqüentemente consistem em uma ameaça para os alvos individuais destas “travessuras”.

Além disso, o halloween tem mascarado festinhas que dão crescimento a muitos atos de obscenidade, com palavras vulgares e até embriagues e prostituição. O espírito mundano, trabalhando com nossa carne e com as tentações apresentadas pelo mundo o por Satanás, presidem tais eventos, até se estes eventos forem realizados exclusivamente por aqueles que se dizem “cristãos”. Um crente instruído deve procurar conhecer melhor ao invés de favorecer o demônio neste costume. O uso de máscaras em tempos antigos foi também para assustar ou tapear os espíritos dos mortos, para que eles não pudessem prejudicar quem as usava. Assim, muitos orientais usavam uma grotesca máscara no dia de Ano Novo para repelir espíritos demoníacos. Tal indulgência à idolatria não está, certamente, em harmonia com a Palavra de Deus.

Esta claro que os frutos produzidos pelo festival do halloween não são as obras do Espírito de Deus, mas as da carne e do demônio (Gl. 5:19-23). O demônio e este mundo estão trabalhando duro para encontrar uma forma de doutrinar as pessoas a crerem que o certo é errado e o errado é certo.

“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios escolhidos.” (Mateus 24:24)

“Porque tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz.” (II Corintios 11:13-14)

“E foi expulso o … diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo…” (Apocalipse 12:9)

“Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridão, luz e da luz, escuridão; põe o amargo por doce e o doce por amargo.” (Isaias 5:20)

Uma forma que os demônios usam para atrair é através de diversão e prazeres. “A estultícia dos insensatos é enganadora. Os loucos zombam do pecado…” (Pv. 14:8,9; 15:21; Is. 56:12) O demônio se faz agradável, “um anjo de luz” (II Co. 11:14) e ao mesmo tempo faz do Verdadeiro Deus, Javé (Yahweh) e seu Filho, Jesus, parecerem desmancha-prazeres, opostos a diversão (Gn. 3:4,5) o que, obviamente, não é verdade (Jo. 8:44; Pv.10:22). “Ó provai e vede que o Senhor é bom.” (Sl. 34:8) “Feliz daquele que guarda as suas prescrições e o busca de todo o coração.” (Sl. 119:2)

O inimigo de Deus usará pressão, escolas, nossa família e até igrejas populares a fim de manter o povo de Deus percorrendo seus enganosos caminhos. “O tolo posto em grandes alturas…” (Ec. 10:6) O verdadeiro povo de Deus deve se opor a Satanás, não importa quão inocentemente ele se apresentar. “Sujeitai-vos, portanto, a Deus, mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.” (Tg. 4:7; Ef. 4:27; I Pe. 5:8,9).

E se você for um jovem adorador do Deus Vivo, e só agora percebeu que o halloween é uma das obras do demônio? Você estaria disposto a se posicionar contra a pressão dos seus colegas de classe e outros que possam ficar falando para você que é isso é puro divertimento, que não há mal algum nisso, etc.?

jack the lantern

Você se desviaria da idolatria da gula e exaltação de Satanás e dos demônios representados nas máscaras, da “Lanterna de Jack”, etc.? (I Jo. 5:21; II Co. 6:16.). Quando a noite de halloween chegar, o que você vai fazer? Você vai se sentar sozinho em casa naquela noite, pensando que você poderia estar com os outros que estão lá fora coletando guloseimas ou participando de uma festa, fantasiado e mascarado? Todavia, você dever controlar seu pensamento. Afugente este tipo de pensamento, fazendo planos para a noite de halloween, assim você estará ocupado fazendo alguma coisa, preferivelmente algo na obra do Senhor (I Co. 3:13).

Seus pensamentos podem deixá-lo feliz ou triste. Você pode pensar que está “perdendo” alguma coisa, ou você pode colocar os princípios bíblicos para trabalharem na sua vida. Isto irá fazê-lo muito mais feliz do que as banalidades do mundo.

“Tudo o que é verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, se alguma virtude há e se algum louvor existe, nisto pensai.” Isto pode ser difícil, porque é natural querer continuar se comportando e fazendo o que os outros estão fazendo. Mas, não é mais importante pertencer a Deus e a Jesus do que aos amigos do mundo.

“Não tenhas inveja dos homens malignos, nem queiras estar com eles, porque o seu coração maquina violência e os seus lábios falam para o mal.” (Provérbios 24:1-2)

O conselho das Escrituras é ainda mais aplicável hoje do que nos dias dos apóstolos: “Andai no amor, como também Cristo nos amou e se entregou por nós, como oferta e sacrifício a Deus em aroma suave. Mas a impudicícia e toda sorte de impurezas ou cobiça nem sequer se nomeie entre vós, como convém a santos; nem conversação torpe, nem palavras vãs, nem chocarrices, coisas essas inconvenientes; antes, pelo contrário, ações de graças. Sabei pois, isto: nenhum incontinente, ou impuro, ou avarento, que é idólatra, tem herança no reino de Deus. Ninguém vos engane com palavras vãs porque, por essas coisas, vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência. Portanto, não sejais participantes com eles.” Ef. 5:2-7.

Por que não tentar ajudar seus amigos a ver a importância de obedecer a Deus, assim como receber a sua graça quando ele executar o julgamento no dia da sua ira? (Sf. 2:3; Sl. 73:24-28) Partilhe os conhecimentos que agora você tem. Sabemos que isso trará bênção para você e para os outros.

DEZ RAZÕES PELAS QUAIS OS CRISTÃO NÃO DEVEM CELEBRAR O HALLOWEEN

Muitos em nossa sociedade secular acreditam que o halloween é nada mais que um festival inofensivo que permite que as crianças coletem doces. Mas será mesmo? A origem desta mentira está profundamente enraizada no oculto e os cristãos devem se manter longe. Aqui há dez motivos para isso:

– Trinta e um de outubro é, há muito tempo, conhecido como “O Festival da Morte”. As tribos celtas e seus pastores, os Druidas celebravam este dia como o criador da transformação da vida em morte.
Hoje o halloween é, comumente celebrado por adeptos da bruxaria que usam a noite para seus rituais.

– Os bruxos celebram o halloween como “A Festa de Samhain”, a primeira festa do calendário bruxo. Sendo um festival da morte, halloween é uma época que os feiticeiros tentam se comunicar com os mortos através de diversas profecias.

– Cristãos não devem se envolver com práticas ocultistas ou adivinhas (divinatórias). Atente para o mandamento do Senhor contra adivinhações em Deuteronômio 18.

– Ocultistas crêem que halloween é um período de transição entre a vida e a morte. Alguns ocultistas praticam adivinhação e acreditam que você pode aprender os segredos da vida e da sabedoria, deitando-se sobre um túmulo e ouvindo as mensagens do defunto.

– Ocultistas também ensinam que espíritos e fantasmas deixam a sepultura durante a noite e se escondem calorosamente em seus antigos lares. Aldeões, temendo a possibilidade de serem visitados pelas almas dos antigos moradores, fantasiavam-se para amedrontarem os espíritos em seu caminho. Eles também deixavam comida e outras oferendas na estrada. Esta é a real razão pela qual as crianças se vestem com fantasias e vão de porta-em-porta procurando por guloseimas.

– Ocultistas também tentavam espantar os espíritos esculpindo um rosto assustador numa abóbora-moranga. Esta visão horrorosa moveria o espírito para outro lar ou vila e livraria aquela casa da destruição. Algumas vezes os aldeões acediam uma vela e colocavam junto à abóbora, usando-a como lanterna (daí o nome “Lanterna de Jack”). Esta é a origem de se esculpir abóboras no halloween.

– Em algumas convenções de bruxaria, o ritual de encerramento incluía espedaçar (catting) uma maçã ou comprometer-se com ritos de fertilidade. Na Bíblia (Gn. 3) espedaçar um pedaço de fruta trouxe pecado e morte para o mundo. Na bruxaria, espedaçar uma maçã é o símbolo de trazer vida. A prática de pendurar (balançar) uma maçã traz duas tradições pagãs: adivinhação e ritual de fertilidade.

– As escolas estão tirando todo significado religioso do Natal (freqüentemente chamado recesso de inverno) e da Páscoa, chamada feriado de primavera. Não é irônico que a maioria das escolas públicas ainda celebram o halloween, apesar de tão ocultas origens?

– Participar do halloween dá sanção a um feriado que promove bruxaria, adivinhação, casas mal-assombradas, e outras práticas ocultas.

– Cristãos devem se esquivar do halloween e desenvolver alternativas criativas. As igrejas poderiam por exemplo, celebrar o Dia da Reforma Protestante (também no dia 31 de outubro). Não devemos, como cristãos, apoiar nem promover o halloween.

ESCOLHA POR JESUS REJEITE ESSA TREVA! HALLOWEN TO FORA!

Halloween – festa profana, contrária a Deus

 

O Cristão tem que escolher a Jesus – E renunciar festas pagãs
 
Assim como a maioria das formas em que o mal e o pecado se apresentam no mundo, o Halloween é um “culto às trevas” disfarçado de festividade; exaltação de bruxas, duendes, monstros, envolvido num papel de presente inofensivo oferecido a crianças e jovens do mundo inteiro tendo como pagamento “doces ou travessuras”. Já postei aqui no blog sobre a origem dessa “festa” e por isso não voltarei a falar disso, basta acessar o post: “Abra o olho!” para saber mais e entender o porque essa festa realmente não convém a cristãos que querem levar a sério sua fé e sua decisão pelas coisas de Deus.